sábado, 25 de julho de 2015

“Não vou sair do campo pra poder ir pra escola”

A educadora Cecília Maria Ghedini, do campus da Unioeste de Francisco Beltrão, coordenou a mesa dialogada que tratou dos desafios da educação do campo na atual conjuntura. A partir da apresentação das matrizes pedagógicas que constroem a educação do campo, as experiências mobilizadas pela Articulação Paranaense de Educação do Campo, buscaram apontar e debater as principais ameaças que o campo vem sofrendo com a mercantilização da educação.
Para Alex Verderio, coordenador do setor de educação do MST, o seminário busca “ao mesmo tempo identificar os inimigos e a inserção do agronegócio na educação do campo que, aqui no Paraná, se expressa através do ‘Agrinho’, como principal ameaça”, aponta Verderio, reforçando que o seminário propõe uma reflexão crítica desse processo.
O fechamento das escolas no campo, a fragilidade dos materiais didáticos e as diversas formas de violência com os educadores do Paraná vem sofrendo também foram assuntos debatidos no seminário que contou ainda com a presença da Secretaria de Educação de Irati, Claudia Zanlorenzi.

http://www.jornadaagroecologia.com.br/?p=3109 

Mística de abertura do Seminário da Educação do Campo na 14ªJornada de Agroecologia em Irati - Paraná

Nenhum comentário:

Postar um comentário