sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Candói sedia Encontro Estadual da Articulação Paranaense Por uma Educação do Campo

Começou ontem, quinta-feira (22), com muito entusiasmo, o Encontro Estadual da Articulação Paranaense Por uma Educação do Campo, em Candói-PR. Diversos participantes de todo estado estão presentes. São representantes de entidades e movimentos sociais do campo, universidades estaduais e federais e representantes do poder público.
O evento começou oficialmente às 14hs com ato solene de abertura com a presença do prefeito de Candói Gelson Costa, com saudação e acolhida do evento, além da participação das Organizações e Movimentos Sociais do Campo. O evento acontece de 22 a 24 de agosto fazendo parte das festividades do 23º aniversário de Candói.
São 22 organizações participando do evento, entre elas a Arcarfar Sul – Associação Regional das Casas Familiares do Sul do Brasil, Assesoar – Associação de Estudos, Orientação e Assistência Rural, CPT – Comissão Pastoral da Terra, Fetaep – Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná, Fetraf Sul – Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar do Sul do Brasil, MAB – Movimentos Atingidos por Barragens, MMC – Movimento das Mulheres Camponesas, MPA – Movimento dos Pequenos Agricultores, MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, Rede Puxirão dos Povos e Comunidades Tradicionais, Representante dos povos indígenas, Organização Quilombola, Ilhéus do Rio Paraná, APP Sindicato.

Também participam do Encontro a Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR), Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná (UNICENTRO), Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Universidade Estadual de Londrina (UEL), Universidade Estadual de Maringá (UEM), Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e Universidade Estadual do Norte Pioneira (UENP), Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Universidade Federal do Paraná (UFPR), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e Instituto Federal do Paraná (IFPR).
De acordo com a professora da UFFS – Universidade Federal da Fronteira Sul – Solange Todero Von Onçay, a Articulação Paranaense Por Uma Educação do Campo (APEC) existe há 13 anos e um dos objetivos no encontro sediado em Candói é congregar esforços no sentido de construir coletivamente estratégias com vistas à existência e qualificação de políticas públicas voltadas para a educação do campo.
Para Von Onçay “houveram avanços significativos nas articulações,  no estado e no país, sobretudo no reconhecimento da existência dos sujeitos do campo em relação a sua cultura e identidade e suas demandas educacionais, no entanto é necessário avançar buscando garantir a materialidade necessária para a oferta e permanência dos sujeitos do campo nas escolas e universidades”.
Para o prefeito de Candói Gelson Costa, “é muito mais caro para o poder público investir em políticas públicas urbanas do que no campo”. Segundo o prefeito, “a educação do campo é de fundamental importância para garantir a permanência do jovem no campo, com qualidade de vida”. Destaca ainda que “não somente é na educação que temos de investir. A educação é uma das discussões”. Finalizou Gelson Costa, “para nós é um orgulho sediar este evento em Candói, sabendo que o primeiro ocorreu há 13 anos em Porto Barreiro, o que vai ficar para a história da educação do campo no estado do Paraná e também para o Brasil”.
Segundo um dos representantes da Articulação Paranaense Por Uma Educação do Campo Alex Verdério, esse encontro é fruto da luta pela educação do campo no Paraná e se acumula desde a carta de Porto Barreiro escrita em 2000. “Iremos trocar experiências, fazer nossas reivindicações e também dialogar com o poder público. Nós teremos um espaço neste encontro com os governos federal e estadual para discutirmos a pauta”, salienta Alex.
Foram quase mil pessoas participando da abertura e acompanhando a primeira mesa de debate intitulado "A Educação do Campo no Estado do Paraná; trajetória de luta, diagnóstico e desafios", com a participação das palestrantes Maria Izabel Grein (MST) e Solange Todero Von Onçay (UFFS).
A quinta-feira terminou com noite cultural, tendo várias apresentações musicais, indígenas e muita animação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário